Sobre o grudis

O grudis, também conhecido por Rede Portuguesa de Investigação em Contabilidade, é uma comunidade de investigadores na área da Contabilidade.[1] Criado em 2001, o grudis tem como missãocontribuir para o desenvolvimento da comunidade portuguesa de investigadores em Contabilidade, orientado por padrões internacionais de qualidade“. Neste sentido, o grudis promove a produção científica, a discussão de questões e de trabalhos na área da Contabilidade, e atua como um elo de ligação entre investigadores. A sua visão consiste em “congregar a comunidade portuguesa de investigadores em Contabilidade, dinamizar um espaço de discussão e elevar a notoriedade e estatuto desta área de investigação em Portugal”.

Atualmente, o grudis conta com mais de 200 membros, pertencentes a universidades e institutos em números aproximamente iguais (inclui ainda uma fração mínima de membros em empresas e sem afiliação académica). Alguns membros desempenham o papel de Embaixadores grudis nas instituições de ensino em que estão afiliados.

Para conhecer a missão, visão e valores do grudis, clique aqui.

Para conhecer o governance do grudis, clique aqui.

 

[1] A designação grudis advém da ideia original de criar um grupo de discussão (grudis) de contabilidade.

XVIII Conferência / Doctoral Colloquium – Um balanço

Decorreu nos passados dias 1 e 2 de fevereiro a XVIII Conferência Grudis e Doctoral Colloquium na Escola Superior de Gestão e Tecnologia do Instituto Politécnico de Santarém.

Como o Aldónio Ferreira não esteve presente, cabe-me a mim, como Presidente da Comissão Científica, fazer um balanço. E é um balanço fácil de fazer: o evento foi um sucesso!

“Feedback”, “motivating”, “rewarding”, “sharing”, “family”, “friends” são algumas das palavras que resumiram o evento na opinião dos participantes, segundo o brainstorming que fizemos na sessão de encerramento.

Foram dois dias muito intensos, mas muito recompensadores.

Tivemos o privilégio de contar com o Teemu Malmi como keynote speaker do doctoral colloquium e da conferência. Nas duas ocasiões o Teemu deu excelentes palestras. Na primeira, além de falar sobre a EAA e de todos os recursos que são disponibilizados para apoiar os alunos de doutoramento, abordou também a importância de ter boas questões de investigação como ponto de partida para uma boa publicação. Na segunda, o Teemu partilhou a sua visão sobre a contribuição teórica que cada artigo deve fazer, e como construir essa mesma contribuição a partir de projetos de investigação eminentemente práticos.

Além das duas palestras, o evento contou com a apresentação e discussão de 12 projetos de doutoramento e de 10 artigos nas mais variadas áreas da contabilidade. Além do feedback dos discussants, os autores ainda receberam comentários dos restantes participantes das sessões, o que permitiu uns dez minutos de Q&A muito animados.

Quero, por isso, agradecer aos autores que submeteram os artigos/projetos, aos revisores que deram feedback inicialmente, aos discussants que efetuaram os seus comentários para melhoria dos trabalhos na conferência, aos chairs das sessões que asseguraram o adequado funcionamento das mesmas e, também, aos participantes que tão bem dinamizaram as sessões.

O sucesso da nossa conferência, como em outros eventos deste género, em muito depende dos organizadores. Um muito obrigada à Comissão de Organização – ao Rui Robalo, à Filipa Nogueira e ao João Teodósio – pelo caloroso acolhimento e uma logística irrepreensível. Este agradecimento é naturalmente extensível à Escola Superior de Gestão e Tecnologia do Instituto Politécnico de Santarém por ter recebido este evento do Grudis.

Finalmente, um agradecimento à EAA pelo patrocínio associado à deslocação do Teemu Malmi e à OCC pelo patrocínio de um prémio para o melhor artigo da conferência que seja submetido à revista da OCC.

 

Para o ano a conferência grudis e doctoral colloquium será no Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), em data ainda a designar.

Muito obrigada à Patrícia Quesado por organizar a conferência e ao IPCA por nos receber.

Desde já encorajo todos os grudistas, em devido tempo, a submeterem os seus trabalhos. O retorno é claramente positivo!

 

Muito obrigada a todos e até breve!

Sofia Lourenço.

X Workshop Grudis – Investigação em Contabilidade: teorias dominantes e teorias emergentes – ESTG-IP Leiria, 19 Out, 14:00

A Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Leiria irá acolher o workshop grudis, com o tema “Investigação em Contabilidade: teorias dominantes e teorias emergentes”. O workshop irá decorrer a 19 de outubro, entre as 14 e as 18h.

Neste workshop serão abordadas teorias utilizadas nas diversas áreas da contabilidade, procurando-se não só cobrir teorias aplicadas em investigação produzida por paradigmas dominantes mas, também, novas teorias que estão a surgir ou a ser utilizadas mais recentemente em contabilidade.

É com muito gosto que anunciamos o programa do workshop, também disponível em https://www.ipleiria.pt/estg/, com os seguintes oradores:

Lúcia Lima Rodrigues (EEG | Universidade do Minho)
Maria João Major (Nova SBE | Universidade Nova de Lisboa)
Sofia Lourenço (ISEG | Universidade de Lisboa)
O workshop será moderado pelo colega Rui Robalo, da Escola Superior de Gestão e Tecnologia do Instituto Politécnico de Santarém.

A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição obrigatóriaaté 16 de outubro, em  https://goo.gl/forms/bcgKoiGbNhxpXnfI3

Assim agradecemos que se inscrevam com a brevidade possível.

Podem participar membros e não membros do grudis, sendo emitido um certificado de participação.

 

Até breve, na ESTG-IPLeiria!

A Comissão Organizadora:

Teresa Eugénio (ESTG – IPL)

Carla Carvalho (ISCA-UA)

Sofia Lourenço (ISEG – UL)

 

Informação adicional e contactos
A Comissão Organizadora pode ser contactada para o email: teresa.eugenio@ipleiria.pt

Mais informação sobre as atividades Grudis pode ser encontrada em www.grudis.pt

XVIII Conferência e Doctoral Colloquium grudis – ESTG-IPSantarém – 1 e 2 fev. 2019

Pode consultar o CFP detalhado para a XVIII Conferência e Doctoral Colloquium grudis aqui e na página da Conferência, em https://www.grudis.pt/xviii-conferencia/. Esperamos por vós!

ATUALIZAÇÃO: formulário de inscrição disponível aqui.

ATUALIZAÇÃO: Programa disponível aqui.

 

English version of CFP available here.

UPDATE: Registration for the Conference available here.

UPDATE: Programme available here.

 

Lista das conferências passadas grudis

17 Anos de Conferências grudis

Ano Instituição Organizador Programa
2002 Un. Católica Portuguesa (Porto) Aldónio Ferreira Programa 1º Seminário grudis – 2002 – UCP
2003 Un. Porto – FEP.UP José António Moreira / João Oliveira Programa 2º Seminário grudis – 2003 – FEP.UP
2004 Un. Nova Lisboa – FEUNL Rui Vieira Programa 3º Seminário Grudis – 2004 – UNL
2005 Un. Minho – EEG Filomena Brás Programa 4º Seminário grudis – 2005- Un. Minho
2006 Un. Aveiro – ISCAA Carla Carvalho Programa 5º Seminário grudis – 2006 – ISCA Aveiro
2007 ISCAC Cristina Góis Programa 6º Seminário grudis – 2007 – ISCAC COIMBRA
2008 ISCTE – ISCTE Business School Maria João Major Programa 7º Seminário grudis – 2008 – ISCTE
2009 IPLeiria – ESTGL Teresa Eugénio Programa 8º Seminário grudis – 2009 – IP Leiria
2010 UBI Rui Robalo Programa 9º Seminário grudis – 2010 – UBI
2011 Un. Porto – FEP.UP João Oliveira / João Ribeiro Programa 10º Seminário grudis – 2011 – FEP.UP
2012 Un. Évora – ECS, Cefage e IIFA Jorge Casas Novas Programa 11º Seminário grudis – 2012 – Un. Évora
2013 Un. Coimbra – FEUC Ana Maria Rodrigues Programa 12º Seminário grudis – 2013 – Un. Coimbra
2014 IPSetúbal – ESCE Francisco Carreira Programa 13º Seminário grudis – 2014 – IP Setúbal
2015 Un. Minho – EEG Lúcia Rodrigues Programa 14ª Conferência grudis – 2015 – Un. Minho
2016 ISEG – ULisboa Sofia Lourenço Programa 15ª Conferência grudis – 2016 – ISEG – ULisboa
2017 Un. Algarve – Fac. Economia (FEUALG) Rúben Peixinho Programa 16ª Conferência grudis – 2017 – Un. Algarve
2017 Un. Algarve – Fac. Economia (FEUALG) Rúben Peixinho Programa 16ª Conferência grudis – 2017 – Un. Algarve
2018 Un. Católica Portuguesa (Porto) Paulo Alves Programa 17ª Conferência grudis – 2018 – UCP-Porto

XVII Conferência / Doctoral Colloquium – Um balanço

A Católica Porto Business School recebeu nos dias 2 e 3 de fevereiro a XVII Conferência grudis e Doctoral Colloquium. Um duplo evento que contou com 66 participantes incluindo, pela primeira vez, apresentações por autores estrangeiros.
Foram apresentados um total de 19 artigos e projetos de doutoramento, sendo de destacar a apresentação e discussão de 8 projetos de doutoramento (Doctoral Colloquium), um novo máximo que demonstra a vitalidade da investigação em Portugal (programa disponível aqui). A qualidade das discussões que se seguiram às apresentações foi uma constante e acredito que todos os trabalhos saíram muito enriquecidos.

Não posso deixar de destacar o contributo do keynote speaker, Professor Philip Joos. Como Presidente da European Accounting Association e co-Chair da plataforma digital Accounting Research Center, o Professor Philip Joos assume com naturalidade um papel de dinamizador da investigação e nas suas duas intervenções plenárias deixou bem vincada, por um lado, a sua vontade de apoiar os jovens investigadores e, por outro lado, a sua ideia sobre o futuro da investigação em contabilidade. Em todas as sessões em que esteve presente, o Professor Philip Joos deixou um contributo importante e a sua disponibilidade durante os dois dias foi uma constante. Não podíamos ter tido melhor orador convidado.

Por fim, quero destacar o ambiente de confraternização e de discussão que se viveu durante os dois dias do evento. Passaram-se quase 16 anos desde o primeiro Seminário do grudis na Católica Porto Business School e é extremamente gratificante ver como o grudis cresceu sem perder o lado humano que o define.

A XVII Conferência grudis e Doctoral Colloquium apenas foi possível com o contributo de muitos colegas. O meu muito obrigado a todos os membros da organização do grudis, aos revisores, aos autores, aos discussants e a todos os presentes. Um especial agradecimento ao Centro de Estudos de Economia e Gestão da Católica Porto Business School pelo apoio financeiro e logístico, à European Accounting Association pelo apoio associado à participação do keynote speaker e à Ordem dos Contabilistas Certificados pelo prémio a atribuir ao melhor artigo a ser publicado na Revista de Contabilidade e Gestão.

Estou já ansioso pelo próximo ano.
Muito obrigado!

Paulo Alves

IX Workshop Grudis – FEP.UP, 2 Fev – Corporate Social Responsibility and its reporting – Um balanço

Realizou-se na Faculdade de Economia da Universidade do Porto, a 2 de fevereiro, o IX workshop grudis, com o tema “Corporate Social Responsibility and its reporting”.

A organização deste workshop foi acolhida e promovida pela FEP no âmbito da sua estratégia na área da sustentabilidade, através do fomento de iniciativas de divulgação e sensibilização. Reflexo da crescente importância e interesse neste tema, o auditório encheu-se com quase 60 participantes, não só da FEP como de instituições do Ensino Superior de todo o país, de Trás-os-Montes a Lisboa. Contou-se com as intervenções dos seguintes oradores, de credenciais firmadas na área da responsabilidade social e seu relato (Programa do workshop):

  • Teresa Eugénio (Instituto Politécnico de Leiria | ESTG): Corporate SR reporting in attaining sustainable development goals
  • Even Fallan (Inland Norway University of Applied Sciences): Environmental reporting regulations, corporate tax behavior and the use of legitimacy theory in CSR research
  • Manuel Castelo Branco (FEP | Universidade do Porto): Emerging issues in CSR: Corruption, political connections, tax behavior and inequality

O workshop foi moderado por António Dias (Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro) e a abertura ficou a cargo do Sub-Diretor da FEP, Miguel Sousa.

As três apresentações forneceram um fio condutor, introduzindo o tema, aprofundando alguns aspetos específicos e abrindo novos horizontes e áreas de investigação, terminando com uma discussão final igualmente muito interessante e participada.

Para que não só os inscritos como a comunidade em geral possam beneficiar dos contributos deixados neste workshop, as três apresentações estão disponibilizadas em http://s.up.pt/wtha .

Este foi o terceiro evento do grudis que a FEP acolheu, numa relação que se iniciou em 2003 com o 3º seminário grudis e se repetiu em 2011, com o 10º seminário.

A comissão organizadora

João Oliveira (FEP.UP)

Manuel Castelo Branco (FEP.UP)

Carla Carvalho (ISCA-UA)

Sofia Lourenço (ISEG-UL)

Governance do grudis

 

A gestão do grudis é efetuada pela designada Equipa de Coordenação do grudis (ou simplesmente Coordenação). Esta foi fundada oficialmente em 2007 e substituiu o “Grupo de Reflexão Estratégica” criado quatro anos antes.

A Coordenação tem como responsabilidade a gestão corrente do grupo e a tomada de decisões do foro estratégico e funciona num regime 5 + 2 + 1. Conta com cinco membros permanentes, aos quais foram atribuídas áreas de responsabilidades definidas de acordo com as necessidades identificadas e com dois líderes da organização local das conferências grudis (o da última conferência realizada e o da próxima conferência a realizar), em reconhecimento da importância estratégica dos mesmos.

Não são atribuídos títulos aos membros da Coordenação, apenas áreas de responsabilidade. Atualmente, a Coordenação conta com seis áreas de responsabilidade, tendo um coordenador principal e um ou mais coordenadores associados. Os membros e áreas de responsabilidade são, desde Abril de 2018, as seguintes:

 

 

O processo interno de tomada de decisão é coletivo, sendo as decisões tomadas por maioria e frequentemente por unanimidade. Sempre que necessário, a Coordenação ausculta a comunidade grudis antes da tomada de decisão. A Coordenação funciona de forma orgânica, tomando decisões e assegurando que o grudis se mantenha fiel aos seus princípios, valores e diretrizes estratégicas definidas. Os valores seguintes definem a essência do grudis e, consequentemente, regem a atuação da Coordenação:

  • Promovemos a partilha de informação, conhecimento e experiências.
  • Fomentamos a qualidade na investigação e nas nossas iniciativas.
  • Valorizamos a colaboração entre pares.
  • Demonstramos dinamismo.
  • Privilegiamos a informalidade e a simplicidade.
  • Agimos com integridade e ética.

A estrutura orgância do grudis inclui ainda o grudis advisory board, um orgão consultivo de carácter estratégico de suporte à Equipa de Coordenação. Este orgão aconselha e emite pareceres para a Coordenação e é constituído por figuras incontornáveis no domínio da investigação na nossa área do conhecimento em Portugal:

  • Hernâni Carqueja (Universidade do Porto)
  • José Moreira (Universidade do Porto)
  • Lúcia Lima Rodrigues (Universidade do Minho)
  • Maria João Major (Universidade Nova de Lisboa)
  • Paulo Alves (Universidade Católica Portuguesa)
  • Rui Vieira (IE Business School)
  • Teresa Eugénio (Instituto Politécnico de Leiria)